Como desenhar Mangá: Passo-a-passo para iniciantes

desenhar mangá - passo-a-passo

Mangá é um estilo de desenho de origem japonesa. Também conhecido como história em quadrinhos japonês, alguns mangás originam “animes” para exibição de forma animada em vídeo.

Para quem nunca conseguiu fazer um mangá e olha aqueles desenhos e pensa “uau, nunca vou conseguir desenhar assim…” ou talvez até tomou a inciativa algum dia, porém os resultados não foram satisfatórios. A verdade é que aprender a desenhar para quem não têm experiência não é impossível! Se aplicarmos alguns fundamentos, seguirmos simples pontos e perseverar nisso, você alcançará níveis muito bons nos seus futuros traços.

Veja aqui passos que com certeza te ajudarão a desenhar mangá!

Como desenhar um mangá – Exemplo prático

Vamos mostrar como desenhar mangá de uma forma bem prática e para isso desenharemos o Goku, personagem muito popular e que muita gente tem o desejo de aprender a desenhar. Indicaremos passos de como foi feito (isso poderá ser aplicado em qualquer mangá). Claro que cada ilustração tem seus detalhes específicos, no entanto, esses pontos são básicos na construção do seu desenho neste estilo.

Por ter origem oriental, há diferenças marcantes no traçado (o qual é bem fino e limpo, com poucos detalhes no corpo em comparação a um desenho realista), na ordem de leitura (que é da direita para esquerda), na forma (pose do personagem é mais “forçada”, os olhos desenhados são grandes etc).

Há a combinação gráfica de um ambiente verídico com personagens em quadrinhos e utilização de símbolos que indicam estados emocionais ou físicos da ilustração. Assim, nesse modo há uma preparação peculiar na construção de pessoas e na representação de ações e efeitos.

O resultado final ficará como a figura acima.

Passo 1 – Esboço e formas geométricas

Primeiramente, antes de iniciar um desenho, é necessário fazer um esboço para situar o seu personagem na folha, definir traços, corrigir e começar novamente. Esboço é a estrutura base de um desenho, é o início da execução do que foi planejado. Nesse passo é importante fazer riscos mais fracos para facilmente apagá-los, caso você mude de ideia. Portanto, esse é o momento de alterar o que quiser e utilizar uma simples lapiseira e borracha.

Após situar o desenho, inicie a traçar formas geométricas, a fim de criar uma proporcionalidade na ilustração. Fizemos um círculo, mas pode também primeiramente colocar elipses, triângulos, quadrados. Qualquer desenho bem-feito e detalhado, foi iniciado com rabiscos simples de linhas! Sempre comece assim!

É importante identificar a perspectiva da arte, como se o desenhista estivesse olhando a cena e traçando no papel como seus olhos veem. Isso significa reproduzir objetos e pessoas tridimensionais em uma realidade bidimensional (que é a folha). Essa parte você aprenderá com o tempo e prática

Os riscos pode ser feitos mais de uma vez, não necessitando acertar de primeira vez as formas, porém sempre importante traçar de forma delicada para apagar quando necessário.

Passo 2 – Detalhar partes do corpo

Marcamos as posições, inserindo uma linha vertical no meio e, nisso, começamos a pontuar o rosto com os olhos e depois a boca. Esse ponto dependerá muito do ponto de vista de cada um e de como se enxerga os desenhos.

Nosso desenho foi traçado com olhos, bocas e orelhas grandes, nariz pequeno e cabelo pontudos. Isso também muda de estilo para estilo no mangá, não sendo isso um padrão; no entanto, para Dragon Ball, normalmente é assim, com partes bem “pontudas”.

Na construção do cabelo, é bom salientar que deve se basear a partir da cabeça traçada. No Dragon Ball, estas duas partes são grandes, então ilustramos pontas gigantes com traços simples, porém diferentes umas das outras (a fim de trazer um equilíbrio e forma ao cabelo).

Como desenhamos rosto e todas suas partes da maneira que gostamos, já traçamos de maneira forte as linhas, no entanto é mais recomendado deixarmos para o fim essa etapa.

Feito o cabelo, optamos por, a partir daí dar forma ao corpo. Há desenhistas que começam pelos pés e sobem até a cabeça; tem outros que começam pelas mão, e outros pela cabeça. Isso é opcional, porém nós vemos que o ideal é começar pelo rosto para melhor posicionamento do desenho na folha.

Desenhamos linhas bem fracas, fazendo quadrado e círculos para representar os músculos (fazer de maneira simples e leve para não marcar o desenho ao apagar). Sempre é interessantes traças um boneco de palito inicial para ter uma noção de posição (puxando duas linhas para frente) e dessa linhas ver se as partes do corpo ficam simétricas, ou seja, braços olhos pernas de mesmo tamanho.

Uma das partes mais difíceis desenhar são as mãos (e acabamos deixando mais para o fim). Isso, porque, porque precisamos ilustrar pequenos dedos e músculos dessa parte. Comece com círculos e retângulos para iniciar as mãos, colocando linhas para indicar a direção dos dedos (cada um tem o seu tamanho). A ideia não é fazer um modo de desenho realista, porém no mangá faz partes proporcionais, tendo o que é real como referência. Inclusive, para traçar essa parte do corpo o desenhista deve tem ter uma noção de movimento; detalhes fazem toda diferença (unhas, dedos dobrados) por isso é importante colocar linhas quebradas.

Imagine que você fez tudo isso que listamos: esboço, rosto, cabelo, corpo, músculos, mãos e percebeu que não está bom, o que fazer? Apague! Por isso a importância de nessa etapa fazer com linhas fracas! Toda construção de desenho vai começar com um “esqueleto”. Desenhe e apague o esboço até chegar no resultado que quiser. Está agradável pra você, tem perspectiva, tem movimento o desenho? Faça o acabamento! Isso é pegar o lápis ou lapiseira e passar nas linhas de maneira forte para dar destaque no desenho.

Passo 3 – Faça o sombreamento e reforce linhas

Ilustrar sombras é uma tarefa importante para trazer uma noção mais viva e tridimensional num desenho. Defina um ângulo de luz em sua arte para que todos os sombreamentos estejam de maneia lógica e conjunta.

Trace linhas simples de sombreamento, de maneira leve (a lápis ou lapiseira HB2, por exemplos). Execute-as com calma porque as elas costumam ser arredondadas (no rosto acostuma ser mais pontudo dependendo da forma do rosto).

As sombras de roupas normalmente ficam com pontas, a fim de indicar que ela está dobrada, amassada ou rasgada.

Após a conclusão do sombreamento, deixe ele mais escuro e também reforce linhas com caneta nanquim e, assim, desenho concluído!

Após essa etapa, pintamos com 4 tonalidades de preto diferentes, a fim de destacar sombreamento e incidência da luz. Você poderá colorir seu desenho e também adicionar um cenário. É costume que mangás simples apareçam sem um fundo, porém isso enriquece bastante a arte, bem como cores, as quais trazem maior contraste à ilustração.

Características do desenho Mangá

Há características peculiares do desenho mangá que as diferencia de outros modos de desenho como em partes do corpo (olhos grandes, rosto detalhado, estrutural corporal realçada) e expressões que dão “vida” a este estilo. Listaremos aqui cada ponto, pois são fundamentais na construção de uma ilustração desse tipo de arte.

Rosto e Olhos

Rostos e olhos são características marcantes de um mangá. Esse estilo não é caracterizado por traços realistas, no entanto é um desenho que respeita formas e proporções, acrescentando pontos fortes  (como olhos grandes, rostos arrendondados e pontiagudos). Com isso, é importante o estudo das anatomias reais, para entender como é o corpo humano e aliar na ilustração aos fundamentos desse moodo japonês de traço.

Apesar de os olhos de japoneses serem normalmente pequenos, os de um desenho mangá são curiosamente grandes. Além disso, uma das marcas desse estilo é a expressão de emoções e personalidades. Isso é muito indicado nos olhos, em que formatos arredondados indicam mais inocência, utilizado para crianças;  outro exemplo estão nos olhos femininos, nos quais são melhores trabalhados, com mais detalhes nos cílios e íris. Não há um único formato de olho, sendo alguns mais estreitos, outros mais largos ou puxados; ou seja não há um único padrão.

Desenhar rostos no mangá não é tão complexo como no estilo realista, com isso é normal a utilização de linhas mais simples e suaves, sem tantas particularidades ou pontos. Porém, além dos olhos, as outras partes do corpo apresentam mais detalhes para indicar raiva, surpresas, apreensão; ou seja, é um desenho que enfatiza emoções e personalidades humanas.

Cabelo

como fazer mangá - tutorial de desenho

Em um mangá, essa parte é muito distante do padrão realista, com formatos exagerados. Esse ponto é a marca registrada de um mangá, sendo impossível se confundir com algum outro estilo. Não necessariamente todos os cabelos são iguais, mas a maioria é demasiado grande ou pequeno, muitos com pontas simples, alguns vão até a cintura, outros tem uma altura bem maior que a cabeça.

Ao desenhar o cabelo alguns pontos são importantes para cuidar:

  • Antes de iniciar, imagine ou esboce uma estrutura de cabelo; se baseie em exemplos de outros desenhos;
  • O formato e proporção do rosto deve estar correto, caso contrário isso influenciará na ilustração de volume e pontas perante o rosto;
  • Desenhar um cabelo em mangá não é tão complicado, no entanto é necessário indicar setas para direção que o cabelo deve estar; Diferenciar o tamanho das pontas (que são as mechas).

Expressões e Figurino

passo-a-passo para iniciantes

O mangá é um estilo de desenho que traz uma ênfase especial a estados físicos e emocionais, em que cada personagem tem traços as vezes exagerados para indicar melancolia, brabeza, inteligência, sabedoria. Essas expressões não necessariamente são um espelho da realidade, o que dá uma possibilidade ao desenhista deste estilo à criatividade. Isso acontece também no corpo, em que há indicações desproporcionais do corpo para indicar alguma característica (como bíceps e trapézios de tamanho exagerado).

Além disso os figurinos levam um pouco de fantasia em muitos personagens, com a utilização de muitas cores e roupas as vezes incomuns. Outra característica é que geralmente os personagens não mudam de roupa, a não ser em cenários pontuais.

Materiais Necessários

Não é obrigatório, mas existem alguns materiais básicos para uma boa ilustração de mangá:

Os materiais variam de pessoa para pessoa, mas citaremos os principais, não sendo obrigatório você adquirir todos inicialmente:

  • Lapiseira: use preferencialmente lapiseira para garantir traços mais finos e também pela facilidade de não precisar apontar; é mais prático!
  • Lápis: ele pode substituir a lapiseira em algumas ocasiões, mas também para serve para reforço de linhas após desenhar o esboço.
  • Borracha: ela é básica para todo desenho a mão.
  • Esfuminho: é utilizado para sombreamento, no entanto, para maior economia, você inicialmente poderá fazer o sombreamento a lápis mesmo.
  • Papel: não existe um papel ideal para desenhos mangá, pois isso dependerá da sua escolha ou preferência. Há vários tipos em que se diferenciam pela textura, gramatura, tamanho. Recomendamos você conhecer as diferentes marcas para ver qual se aplica melhor aos seus traços; porém, para iniciar, comece com um simples papel ofício.
  • Livros e revistas de mangás para referência;
  • Caneta nanquim: é o material ideal para finalizar o desenho com linhas reforçadas. Caneta esferográfica pode ser alternativa mais barata para o mesmo fim.
  • Tinta e pincel para colorir o desenho (se desejar). Alguns desenhistas de mangá inclusive utilizam a técnica de aquarela (pintura feita com pigmentos dissolvidos em água) para esse propósito.

Dicas Importantes

Acabamos de ver um passo a passo de como desenhar um mangá, porém temos mais algumas dicas que serão muito valiosas para o aprendizado:

  • Treinar: boas práticas são adquiridas com repetição. Você pode desenhar, basta estudar e praticar. Fazer um bom mangá depende muito mais de dedicação e preparo do que uma habilidade que uns têm e outros não.
  • Critique-se menos e aprecie mais: desenhar mangá é um tipo de arte, em que ilustramos algo que nos inspiramos. Uma boa ilustração está atrelada à motivação em expressar uma visão, um momento. Se houver desmotivação, a chance de desistir é grande, portanto aproveite o aprendizado, se cobre menos.
  • Leve um caderno pequeno para anotar ou traçar suas ideias: há momentos que a ideia vem inesperadamente, porém podemos esquecê-la se deixarmos para desenhar depois.
  • Escolha boas referências: Traços de outros desenhistas podem aperfeiçoar o seu. Não somente copiar ilustrações de outros, mas aprender novos estilos a partir de outros desenhos feitos. Com isso é importante assistir desenhos do estilo mangá para inspirá-lo.
    As conhecidas ilustrações “fanarts”, que são desenhos baseados em outras obras já conhecidas, são uma boa prática para aprender o modo mangá e suas características.
    Recomendamos iniciar seus mangás primeiramente com personagens conhecidos e, aos poucos, começar a criar seus próprios. Utilizar referências são essenciais a fim de aprender as características de corpo (principalmente olhos e cabelos, algo marcante nesse estilo), bem como o estudo das poses e movimento dos personagens.

Conclusão

No fim das contas, o desafio de aprender a desenhar mangá só aparenta ser complicado, no entanto, com o preparo adequado e um bom treinamento é possível chegar com facilidade no seu objetivo. Citamos os principais passos para atingir êxito nas suas ilustrações em mangá. Acompanhem nossas publicações para aumentar o seu conhecimento e prática nesse estilo!

Pin It on Pinterest